Coaching

O que é?

Coaching é uma palavra em inglês que existe desde  a idade média, que na época era usada para descrever os cocheiros, ou seja aqueles que conduziam os coches, como eram chamadas as carruagens. Os cocheiros conduziam os passageiros até o destino desejado.

Ao redor de 1850 , passou a ser concedido aos professores universitários , responsáveis em auxiliar estudantes a se prepararem para testes e exames.

Em 1950, foi utilizado para fazer menção a habilidade de gestão, ocasião em que surgiram as primeiras técnicas de  desenvolvimento pessoal.

Na atualidade Coaching pode ser descrito como um processo de um planejamento estratégico visando o alcance de uma meta  específica, seja pessoal ou profissional, focando presente e futuro.

Thimothy Gallwey, uma das referências mundiais do coaching, e autor do livro The Inner Game (O Jogo Interior do Tênis) descreve: “Coaching é uma relação de parceria que revela, liberta o potencial das pessoas de forma a maximizar o desempenho delas. É ajuda-las a aprender ao invés de ensinar algo a elas…”

Essa parceria  envolve o coach, profissional que desenvolve o trabalho, e o coachee , que é o cliente.

Como funciona?

O processo de coaching é realizado através de sessões que podem acontecer geralmente semanalmente ou quinzenalmente, e variam entre uma e duas horas, de acordo com o estabelecido entre coach e coachee.

Neste processo se identifica o estado atual, até chegar ao estado desejado, isto é qual a meta a ser alcançada. Durante o processo são trabalhados habilidades, competências e comportamentos,  assim como os pontos fortes e os desafios a serem vencidos, propiciando que o  coachee perceba que é responsável pelos seus resultados, e que para ocorrer uma verdadeira transformação, é preciso se responsabilizar pelos atos realizados ao longo da vida.

Diferentemente da terapia, o coaching não busca causas e possíveis traumas no passado, e  não está relacionado a cura, ao  aspecto emocional, mas sim  no resultado a ser alcançado, com foco na solução e não no problema.

O  coach incentiva, motiva a superação de obstáculos e dificuldades, estimula potencialidades promovendo mudanças positivas que favoreçam e motivem o alcance do objetivo do coachee, dando feedbacks e promovendo tarefas ao final de cada sessão  voltadas ao alcance da meta. Já o coachee, aproveita o impulso e  direção para aumentar seus conhecimentos, melhorar o que já sabe, aprender coisas novas e deslanchar seu desempenho

Um grande benefício é que este processo faz com que o coachee se estruture, planeje e tenha foco em colocar em prática as ações, rumo ao atingimento da sua meta, e consequente concretização do seu sonho.

Veja no esquema:

 

 

 

Linhas básicas do Coaching

Todos nós temos sonhos e objetivos, porém para atingí-los é preciso ter foco, disciplina  e muita dedicação, mas nem sempre conseguimos alcançar nossas metas sozinhos, e é neste contexto que entra o processo de coaching.

Coaching de vida:

Processo desenvolvido para a pessoa ter uma melhor qualidade de vida, tanto para o desenvolvimento pessoal, como no planejamento e vida. Visa expandir o seu auto conhecimento e está relacionado a uma meta de ordem pessoal. Pode  estar voltado a  diversos aspectos da vida como por exemplo comprar um carro, emagrecer, passar em um concurso.

Coaching Executivo:

Destinado a alcançar objetivos corporativos, alta performance de gestores e necessidades de negócios.

Atualmente as empresas avaliam os resultados de seus colaboradores por meio de competências, dessa forma no processo de coaching são desenvolvidas as competências, a fim de que o coachee alcance os resultados esperados pela empresa em que atua.

Coaching de Carreira:

Voltado para pessoas que almejam, alcançar altos níveis dentro da empresa  ou que desejam fazer transição de carreira, atua com profissionais para que se desenvolvam e possam ser orientados para novas oportunidades. Para tanto questões pessoais e desenvolvimento de competências também estão incluídos neste processo.

“Qualquer mudança em nossa vida se inicia com um sonho.”

E você?

Quais sonhos quer viver?

 

Psicologa Sônia Vazami

Implantes dentários

É verdade que um belo sorriso é capaz de melhorar a auto-estima e nos tornar mais confiantes no dia-a-dia. Para algumas pessoas que tiveram perdas precoce dos dentes nem sempre isso é possível, pois a ausência dentária interfere na aparência estética, função mastigatória e qualidade de vida das pessoas.

Os implantes dentários são muito eficazes para substituir dentes perdidos, tanto em relação a estética como também na função mastigatória. Porém é importante ressaltar que nenhuma substituição é melhor do que preservar os dentes naturais, os quais só devem ser extraídos em caso de extrema necessidade, quando não há possibilidade de restauração.
Os implantes dentários são estruturas metálicas, geralmente de titânio, muito semelhantes a um parafuso, os quais são fixados cirurgicamente nos ossos maxilar e mandibular para substituir a raiz dos dentes perdidos, servindo de apoio para próteses dentárias.
A reabilitação com implantes pode ser feita para substituir ausências unitárias, ou seja, de um único dente, ou perdas maiores de apenas um arco ou de ambos os arcos dentários.
Os benefícios dos implantes são muitos, pois não necessitam ser removidos para higienização ou durante o sono, como no caso das dentaduras convencionais. E por estarem fixos ao osso, não apresentam movimentação durante a alimentação e também na fala.
Entretanto, para receber um implante é necessário que o indivíduo tenha gengiva saudável, ossos adequados e suficientes para suportar o implante, é preferível que não seja tabagista e que tenha boa saúde sistêmica. Além disso deve haver comprometimento para que mantenha uma boa higiene bucal e mantenha os implantes sempre limpos, além de fazer os devidos acompanhamentos periódicos com o dentista.